sábado, 2 de novembro de 2013

Hora da Leitura: O Homem que calculava



O livro O Homem que Calculava, narra a passagem de Beremiz por Bagdá, onde se encontra diante de vários desafios e enigmas matemáticos. Em sua 70ª edição em 2007, o livro é a grande obra de Malba Tahan, que teve a sua primeira edição em 1939. Foi traduzido para o alemão, o inglês, nos Estados Unidos e na Inglaterra, o Italiano, o espanhol e o catalão. O Homem que Calculava é indicado como livro paradidático em vários países. Sob a forma de um romance, o livro trás alguns problemas, quebra cabeças, curiosidades e a história da matemática. O autor, por ser um grande estudioso da cultura islã, faz sempre referências à essa cultura no livro, dando uma real impressão de que tudo ocorreu mesmo entre beduínos do deserto, xeques, vizires, magos, princesas e sultões.
Quem conta a história de Beremiz Samir é Hank-Tade-Maiá, que primeiramente fica admirado com a habilidade de Beremiz com números de ordens superiores. Durante a narrativa pelo deserto, se deparam com diversos problemas matemáticos do cotidiano das pessoas que encontram, e por sua grande habilidade matemática, Beremiz é respeitado e admirado por onde passava.

Durante a narrativa, o autor cita grandes nomes da história da matemática, como Al-Kharismi, Aristósteles, Euclides, Hipátia, Pitágoras e Platão. O livro remete a muitos fatos históricos e mitológicos da matemática, podendo ser utilizado para atrair o público escolar para o gosto pela matemática. Todos os problemas encontrados, são de resolução não-mecânica, sem fórmulas, obrigando ao leitor a pensar sobre o problema para resolvê-lo, com isso, o professor pode mostrar aos alunos como a matemática, apesar de ser uma ciência, não é baseada somente em fórmulas, axiomas e postulados.


A obra não tem, em nenhum momento, o intuito de ensinar matemática ou formalizar os problemas nos quais os personagens estão envolvidos, apesar do livro conter em seu apêndice explicações e resoluções detalhadas dos enigmas desvendados por Bememiz. Dentre os problemas mais citados do livro temos:
  • O Problema dos 35 Camêlos
  • O Problema dos Quatro Quatros
  • O Problema dos 21 Vasos
Todos esses problemas, podem ter as suas resoluções esclarecidas pelo apêndice do livro ou encontradas facilmente na internet. Alguns outro problemas se encontram incompletos ou errados em algumas fontes na internet, portanto é necessário conferir os resultados refazendo o problema ou comparando duas respostas ou mais.
A aplicação do livro ao ensino de matemática pode ser feita através da resolução dos problemas, sendo que o nível de dificuldade dos problemas deve estar de acordo com a indicação da série onde podem ser aplicados e o respectivo conteúdo matemático envolvido na sua resolução.

Baixar aqui